El Pelegrino - Curiosidades


Sobre:

O Apóstolo Tiago "O maior"

O nome Tiago deriva do latim Iacobus, por sua vez uma latinização do nome hebraico Jacob (aportuguesado em Jacó).


Estatua de Santiago na Catedral


Com o decorrer do tempo, o nome evoluiu em diversas direcções consoante as línguas: manteve-se Jakob em alemão e noutras línguas nórdicas, James em inglês, Jacques em francês.


Na própria Espanha há diferenças substanciais: a oriente, tornou-se Jácome, Jaume ou Jaime, todas formas correntes no catalão.


Na faixa ocidental da Ibéria tornou-se simplesmente Iaco ou Iago, por queda da terminação -bus, e assim passou ao português, galego, leonês e castelhano.


Santo Iago, na pronúncia corrente, tornou-se Sant’Iago, originando-se a partir daí São Tiago, e o moderno antropónimo em português e castelhano.


Para além disso, em castelhano, por uma falsa etimologia, Santiago derivou também para San Diego, originando assim também o nome Diogo.



Santiago na Bíblia

Segundo o Novo Testamento, Tiago era filho de Zebedeu e Salomé, e irmão do apóstolo São João Evangelista.


Nasceu em Betsaida, Galiléia. Tal como o seu pai e o irmão o apóstolo João, era pescador no Mar da Galileia, onde trabalhava com André e Simão Pedro (Mateus, 4, 21-22, e Lucas, 5, 10).


Tiago, Pedro e João seriam, de resto, os primeiros a abandonar tudo para seguirem Jesus como seus discípulos (Mateus, 17, 1 e 26, 37; Lucas, 8, 51), tendo sido dos seus mais próximos colaboradores.


No evangelho de Mateus, conta-se que a mãe de ambos, Tiago e João, Salomé, em seu orgulho materno, pediu a Jesus que seus dois filhos, Tiago e João, fossem colocados um à direita e outro à esquerda, no Reino de Deus, porém Jesus lhe objetou:"Vós não sabeis o que pedis.


Podeis beber o cálice que eu hei de beber?", Os apóstolos responderam: "Podemos". "Pois bem, isso é verdade, concluiu Jesus, mas dar-vos o primeiro lugar no Reino, isso depende do meu Pai, que está no céu".


Pedra marco no Albergue do Monte do Gozo


Segundo Marcos (3, 17), Tiago e João são chamados por Jesus como «Boanerges», isto é, Filhos do trovão.


Isto se deu pelo fato que caracterizou a índole dele e de seu irmão João: ao chegar Jesus com sua comitiva à terra dos samaritanos, estes lhe interditaram a entrada.


João e Tiago viram, neste fato, uma afronta a Cristo e exprimiram sua indignação com estas palavras: "Queres, Senhor, que mandemos cair fogo do céu sobre esta cidade, para consumi-la?"


Jesus, porém os repreendeu dizendo: "Vós não sabeis de que espírito sois! O Filho do Homem não veio para perder, mas para salvar as almas" (Lc 9,54).


Segundo a bíblia é um dos discípulos mais íntimos de Jesus de Nazaré, já que em várias ocasiões onde Jesus só se fazia acompanhar por 3 apóstolos, era ele escolhido, junto a Pedro e João. Assim se deu na Transfiguração no Monte Tabor, por ocasião da ressurreição da filha de Jairo, e no Monte das Oliveiras, pouco antes da prisão de Jesus.


Tiago é citado entre os testemunhos da terceira aparição de Cristo após a sua morte e ressurreição, nas margens do lago de Tiberíades.


Pouco mais se sabe acerca sua vida. A sua última aparição no texto bíblico mais aceito é a de que foi o primeiro apóstolo a morrer, e teria sido mandado decapitar por ordem de Herodes Agripa I, rei da Judeia, cerca do ano 44, em Jerusalém.


É, aliás, o único apóstolo cuja morte vem narrada na Bíblia, nos Actos dos Apóstolos, 12, 1-2 («Ele (Herodes) fez perecer pelo fio da espada Tiago, irmão de João»).



Santiago e a Hispânia

Muitos são os que creêm que Santiago tenha visitado a província romana da Hispania e pregado a doutrina cristã, logo após o episódio de Pentecostes.


Na cidade de Saragoça, teria presenciado uma aparição de Maria, mãe de Jesus, que ainda vivia. Tal aparição, em cima de um pilar, originou o culto de Nossa Senhora do Pilar.


Devido ao insucesso em evangelizar os pagãos da Península Ibérica, Tiago teria regressado à Judeia, onde foi martirizado.


Os locais que terá passado incluem Braga, a Galiza, na Espanha e Guimarães e Rates na Póvoa de Varzim.



A tumba de Santiago

Segundo uma tradição, o seu corpo teria sido então transportado para a Espanha, e sepultado na Galiza, no lugar de Compostela, depois chamado em sua honra de Santiago de Compostela.


No entanto, não há provas que permitam corroborar esta tradição.


Tumba do Apostolo Santiago na Cripta da Catedral


Certo é que em 814, na Galiza, um eremita de nome Pelaio, seguindo uma revelação que tivera durante o sono, descobriu um túmulo contendo umas relíquias.


A estas foram de imediato veneradas e associadas a Santiago, em virtude da lenda que afirmava que este se havia deslocado à Espanha para dar testemunho de Cristo.


Sobre essa tumba viria a ser erguida a Catedral de Santiago de Compostela.


Por isso mesmo, Santiago tornou-se o santo patrono, primeiro da Galiza, depois de toda a Espanha, e o seu santuário em Santiago de Compostela tornou-se um dos mais famosos locais de peregrinação do mundo cristão, sobretudo na Idade Média.


O caminho de Santiago passou por isso a designar um conjunto de rotas, com albergues e hospitais dedicados ao santo e aos peregrionos, que cruzavam a Europa Ocidental até Santiago de Compostela, através do Norte da Espanha.


Ainda hoje, dezenas de milhares de peregrinos se dirigem anualmente a Santiago de Compostela, considerada a terceira cidade mais sagrada no cristianismo depois de Jerusalém e Roma.



Santiago Mata-Mouros

De acordo com outras tradições, Santiago teria aparecido miraculosamente em vários combates travados em Espanha durante a Reconquista Cristã da Batalha de Clavijo, em 844, sendo a partir de então apelidado de Matamoros (Mata-Mouros).


Santiago y cierra España foi desde então o grito de guerra dos exércitos espanhóis.


Santiago foi também protetor do exército Português até à crise de 1383-1385, altura em que o seu brado foi substituído, oficialmente, pelo de São Jorge.


Na prática os soldados portugueses continuaram a invocar Santiago nos seus combates, tal como facilmente se pode verificar, por exemplo, lendo as descrições das Decadas da Ásia, de João de Barros.


Mais tarde, o escritor Cervantes registrou, no seu Don Quixote de la Mancha, que Santiago Mata-Mouros é um dos mais valorosos santos e cavaleiros que o Mundo alguma vez teve; foi dado a Espanha por Deus, como seu patrono e para sua protecção.



A Ordem de Santiago

No contexto da Reconquista, a Ordem Militar de Santiago foi fundada precisamente para combater os muçulmanos, e a pertença à Ordem tornou-se uma grande dignidade. Mais tarde dividir-se-ia em dois ramos, um em Espanha, e o outro em Portugal.



Dia de celebração

Santiago é aceito como santo por todas as confissões cristãs. É festejado em 25 de Julho, nas Igrejas Católica e Luterana.


Os ortodoxos comemoram-no em 30 de Abril, os coptas em 12 de Abril, e os etíopes em 28 de Dezembro.


Festa pelas ruas de Santiago de Compostela



Santo Patrono

Tiago, para além de Patrono da Galiza e da Espanha, é também o santo protector de:


Iconografia

Na iconografia, Santiago possui três representações:


Estatua de Santiago na entrada da Catedral


Referências:

1. http://www.red2000.com/spain/santiago/history.html


2. Wikipedia